Vita Zen

AZEITE DE OLIVA: alimento rico em gordura monoinsaturada com propriedades benéficas para o colesterol

A oliveira foi uma das primeiras plantas a serem cultivadas na região mediterrânea oriental e na Ásia Menor, há mais de 5.000 anos, ao lado das videiras.

Das azeitonas, frutos da oliveira, se extrai o óleo de onde se produz o azeite, um dos primeiros alimentos fabricados pela humanidade. A palavra vem do árabe “az-zait”, que nada mais significa do que “sumo da azeitona”.

No início, ele era usado como lubrificante de máquinas e combustível para luminárias, para proteger o corpo do frio, para amaciar pele e cabelos e para diminuir a dor e curar feridas.

Na área médica, o azeite também ganhou destaque ao ser produto obrigatório em navios para a preparação de medicamentos. E os atletas da Grécia Antiga o utilizavam para melhorar o desempenho em competições esportivas — provavelmente pelo caráter energético do produto.

A consagração deste alimento como extremamente benéfico à saúde, no entanto, é relativamente recente. Pesquisas das últimas décadas têm apontado o azeite como um dos responsáveis pelo baixo índice de mortalidade e pela alta longevidade dos habitantes da região do Mar Mediterrâneo.

A dieta dessas populações é centrada no azeite, amplamente utilizado na preparação de alimentos e até consumido puro, como um néctar. Não por acaso, os maiores consumidores de azeite do mundo são a Itália, Espanha e Grécia, sendo esta última a maior consumidora per capita do óleo. Esses três países também são os três maiores produtores do alimento do mundo, liderados pela Espanha.

PRINCIPAIS NUTRIENTES

As gorduras monoinsaturadas merecem o maior destaque, pois combatem o colesterol ruim. Além delas, o azeite contém antioxidantes que combatem o envelhecimento celular e, possivelmente, certos tipos de câncer.

Apesar de tantos benefícios, no entanto, o alimento deve ser consumido com moderação. Cada grama da gordura tem 9 kcal, mais que o dobro dos carboidratos, que oferecem 4 kcal por grama.

PARA A SAÚDE

As gorduras que compõem o azeite são do tipo monoinsaturadas, que ajudam a diminuir os níveis de LDL (colesterol ruim) do sangue e aumentar o HDL (colesterol bom), que atua na limpeza das artérias e previne problemas cardiovasculares, como a aterosclerose — principal causa de morte no mundo, como apontou um levantamento da Organização Mundial da Saúde de 2008.

Por esse motivo, pessoas que consomem regularmente o produto e mantêm uma dieta equilibrada estão mais protegidas contra os males do coração.

Para completar as boas referências deste alimento, uma pesquisa de opinião realizada com 200 médicos brasileiros em 2008 pelo Instituto de Metabolismo e Nutrição e pelo Hospital do Coração de São Paulo mostrou que o azeite é considerado o alimento funcional mais importante para 87% dos especialistas consultados.

Apesar de bem mais modesto, o consumo dos brasileiros figura entre os dez maiores do mundo, com taxas regulares de crescimento ano a ano.

A boa fama do azeite contribui para o aumento do consumo, mas ainda há um grande mercado a ser explorado: enquanto no Brasil o consumo anual per capita do óleo 170 gramas, os gregos consomem 25 kg e os italianos e espanhóis, 12 kg.

Variedades

Há cerca de 270 tipos de azeitonas, mas somente 24 são utilizadas na produção de azeite. Desgustadores afirmam que não é possível eleger o melhor: assim como ocorre com o vinho, o gosto pessoal conta muito para definir os produtos que merecem destaque.

No entanto, sabe-se que o AZEITE EXTRA-VIRGEM é o que possui maior qualidade. Esse azeite apresenta pouca acidez (menos de 1%), origina-se da primeira prensagem das azeitonas e não passa por processos químicos. Por esse motivo, é o que possui mais antioxidantes e, para preservá-los, devem ser consumidos cru, como tempero de uma salada ou no pão, por exemplo.

Já o AZEITE VIRGEM provém da segunda prensagem das azeitonas e mantém o sabor e aroma característicos. Sua acidez chega a 2% e pode ser usado para refogar alimentos ou para regar assados.

(Fonte: Enciclopédia de Nutrição – Portal Nestlé)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *