A Oscar Freire é ponto de encontro de gente antenada e de fãs de moda, gastronomia e arte. Não por acaso, ostenta o título de oitava rua mais luxuosa do mundo – e já ganhou, sem dúvida, o posto de a mais charmosa de São Paulo.

Ela começa na Alameda Casa Branca, com prédios residenciais e sobradinhos comerciais, e termina na movimentada Avenida Doutor Arnaldo, em meio a um trânsito caótico. Bem no centro desse caminho de quase três quilômetros, principalmente entre as ruas Melo Alves e Padre João Manuel, a Oscar Freire ganha outros ares. Quem caminha por esse trecho consegue entender porque ela ficou conhecida como a oitava rua mais luxuosa do mundo: são quase 900 metros de muito glamour, com lojas de artigos chics e restaurantes badalados, que poderiam estar em qualquer uma das famosas avenidas de Nova York ou Paris.

 A Oscar Freire, que no passado já se chamou rua São José e alameda Iguape, está localizada na divisa de dois bairros da capital paulistana: o Jardim América e o Jardim Paulista. Ganhou esse nome em 1923 em homenagem ao médico baiano Oscar Freire de Carvalho. Durante o século 19, era uma região tomada por chácaras. A urbanização teve início no começo do século 20, mais especificamente em 1912 quando a Companhia City, empresa inglesa que planejou diversos bairros de São Paulo, comprou e loteou terrenos na área. Mas os dias de glória viriam bem depois, por volta dos anos 1960, muito por conta do sucesso e importância de uma de suas transversais: a rua Augusta, que foi residência das melhores lojas de São Paulo até a metade dos anos 1970.

Com a decadência da Augusta, a Oscar Freire foi ganhando força até chegar aos anos 1980 como a rua mais badalada da cidade. Jornais da época destacam o local como ponto de encontro de políticos e empresários à procura de restaurantes sofisticados e de jovens new wave, que circulavam pelas casas noturnas da região. Mas um fator crucial para a rua atingir o seu potencial cosmopolita foi a abertura das importações no Brasil no início dos anos 1990. Com ela, a rua começou a receber as maiores grifes do planeta – a joalheira Mont Blanc, por exemplo, abriu suas portas por lá em 1995. A partir daí, a rua virou o endereço obrigatório dos maiores estilistas brasileiros e acabou se transformando em um reduto de grifes, hotéis, restaurantes e cafés de primeira linha.  By: KATIANE ROMERO  para revista ELLE.

Ontem a tarde nosso programa foi uma visitinha a Rua Oscar Freire, ver lojas, fazer comprinhas. Oscar Freire é a rua perfumada!  Quando for pra lá conheça o Mercadinho Chic, uma mini feira permanente de moda & design com novas marcas a cada semana um lugar muito gostoso vale a pena conferir! E para os maridos a Rua Europa é bem pertinho e um colírio para os olhos! Várias marcas automotivas como Bugatti, Ferrari, Jaguar, Harley Davidson entre outras…

Rua Oscar Freire – SP

3 opiniões sobre “Rua Oscar Freire – SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *